<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
04 fev 2021

NEC Visionary Week: Uma nova e ousada perspectiva para uma sociedade orientada para o DX

A NEC Visionary Week foi um evento inaugural online de 12 de novembro de 2020 até 4 de dezembro de 2020 sob o tema “Co-criar o amanhã, projetando o futuro”. O evento contou com a “Semana Global” de 1º de dezembro a 4 de dezembro, que trouxe apresentações e painéis de discussão com muitos executivos NEC, clientes, parceiros e outros líderes globais. 

O impacto da COVID-19 e como ele está impulsionando a transformação digital foi um tema abrangente no evento, assim como a forma como as novas tecnologias digitais, como 5G, biometria, IA e IoT ajudarão a criar uma sociedade mais segura e sustentável.

O artigo a seguir resume algumas das muitas apresentações e painéis de discussão que fizeram parte da NEC Visionary Week. 

Avançando com Zoom: Moldando um Mundo Novo

Uma das primeiras sessões destacou e explorou a mudança massiva em direção ao trabalho remoto, que ocorreu como resultado da pandemia COVID-19, e o que se espera de soluções de trabalho remoto no futuro. A conversa foi iniciada pelo Sr. Yushi Ushijima, CEO da NEC Networks & System Integration Corporation (NESIC). O Sr. Ushijima observou que a NESIC já fornecia soluções de trabalho remoto há algum tempo antes da pandemia COVID-19 e destacou que a empresa iniciou uma parceria com a Zoom Video Communications, Inc. (Zoom) para revender seus produtos em 2017 para melhor atender seus clientes.

Em seguida, a palavra passou para o Sr. Eric S. Yuan, o CEO e fundador da Zoom, e o Sr. Osamu Kikuchi, Chefe de Desenvolvimento de Negócios da NESIC, que foi inicialmente responsável pela parceria entre as duas empresas. O Sr. Yuan começou contando um pouco da história da Zoom e explicou que ele começou a empresa há muitos anos, pois descobriu que as soluções de trabalho remoto existentes  eram muito complicadas. Ele criou o Zoom com uma interface simples e acredita que muito do seu sucesso se deve ao fato de que ele “simplesmente funciona” em todos os dispositivos e ambientes de rede.

Um ponto que o Sr. Yuan enfatizou é que um dos principais aspectos da cultura corporativa do Zoom desde o início foi a missão de criar uma "cultura de cuidado" e reconhecer o grande papel que sua empresa está desempenhando em meio à COVID-19 que a empresa está comprometida com várias iniciativas de caridade no momento, incluindo o uso gratuito do Zoom para mais de 125.000 escolas em 25 países. Ele também observou que está constantemente vendo o surgimento do Zoom para novos casos de uso, já que atividades como aulas de ioga e até mesmo casamentos estão sendo realizados no serviço.

O Sr. Kikuchi então descreveu um pouco mais a história do relacionamento entre Zoom e NESIC, e ambos os painelistas concordaram que a parceria foi bem-sucedida, pois ambas as organizações foram capazes de criar uma cultura mútua de confiança, com transparência e comunicações abertas. Isso levou a uma grande captação de assinantes do Zoom no Japão, já que o país é agora o terceiro maior mercado do mundo para o serviço, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. A sessão também contou com a breve presença do Sr. Kan Hiroshi Suzuki, ex-ministro e professor da Universidade de Tóquio, que descreveu como o Zoom permitiu que seus alunos continuassem estudando em meio à pandemia COVID-19.

O Sr. Yuan concluiu a sessão falando um pouco sobre o que ele acredita que o futuro reserva para o Zoom, e ele acredita que, daqui para frente, pretende criar uma "plataforma centrada nas pessoas" que poderia eventualmente fornecer uma melhor experiência do usuário em comparação com a interface tradicional das reuniões face a face. Ele acredita que será importante integrar cada vez mais novos aplicativos ao serviço para oferecer mais agilidade, como serviços de pagamento, melhores ferramentas de colaboração e, eventualmente, até mesmo tecnologias avançadas, como tradução de IA e comunicações táteis.

Digitalização do setor público - Aprendizados da Dinamarca

A missão de criar uma sociedade mais inteligente e segura também foi uma mensagem importante  no evento e contou com uma sessão especial “Digitalização do setor público - Aprendizados da Dinamarca”. A Dinamarca é frequentemente classificada como um líder global na adoção de soluções de governo eletrônico, e o país é frequentemente mencionado como sendo uma das "nações mais felizes do planeta" devido ao alto nível de serviços e apoio aos cidadãos que o governo dinamarquês oferta aos seus cidadãos.

A KMD, uma empresa do grupo NEC, com sede na Dinamarca, esta que tem uma história de 40 anos de envolvimento em projetos de digitalização do setor público no país também participou do bate papo. Sua CEO, Sra. Eva Berneke e a Sra. Rikke Zeberg, Diretora Geral da Agência de Digitalização do Ministério de Finanças da Dinamarca discutiram no evento algumas das melhores práticas e desafios em relação à digitalização do setor público com comentários no que elas vem presenciado ao longo dos anos e o histórico da empresa.

A Sra. Berneke começou a conversa observando que ela acredita que um dos fatores-chave no sucesso geral do governo digital da Dinamarca é que existe uma atitude predominante de colocar o "digital em primeiro lugar" no país, o que levou ao aumento dos serviços como assinaturas eletrônicas e sites governamentais de autoatendimento, votação online e pagamentos de impostos, que impulsionaram a adoção. O país tem sido capaz de desenvolver esses serviços muito rapidamente devido à forte governança, que inclui a definição de metas claras para os serviços digitais ao cidadão em conjunto com a legislação, para garantir que as metas sejam cumpridas. Tornar os dados abertos e disponíveis para terceiros também tem sido um fator-chave para a inovação do governo eletrônico dinamarquês. Ela também observou que a alfabetização digital está aumentando entre os idosos no país e opções não digitais ainda são fornecidas para aqueles que optam por não adotar o mundo digital. A Sra. Zeberg concordou com esta avaliação, mas também mencionou que as parcerias têm sido fundamentais para o desenvolvimento de serviços digitais públicos na Dinamarca, tanto entre órgãos governamentais quanto entre as parcerias público-privadas com instituições como bancos, e a construção de "confiança digital" com os cidadãos é também um ponto-chave ao lidar com informações confidenciais.

Os principais fatores para o sucesso geral do governo digital da Dinamarca

Elas falaram sobre alguns dos desafios que enfrentaram ao introduzir os serviços públicos digitais e ambas concordaram que a integração com legados de sistemas de TI pode ser uma barreira importante para a adoção. Algumas das tecnologias legadas no país datam da década de 1960 e foram criadas sem a intenção de serem interoperáveis, portanto, atualizar esses sistemas pode ser um desafio. Ambas enfatizaram que é importante criar um roteiro futuro para esses serviços em um ambiente de TI ágil e não hesitar em trazer novas pessoas que possuam os conjuntos de habilidades mais atualizados e relevantes para os projetos.

Os principais desafios para impulsionar a transformação digital

A conversa então se voltou para o desempenho da Dinamarca em meio à pandemia COVID-19, e as duas painelistas consideraram que o país teve um desempenho muito bom, pois a maioria dos sistemas de TI necessários estavam em funcionamento antes do surto. É claro que houve uma grande pressão sobre o sistema, já que a Sra. Berneke mencionou que a KMD vem operando uma plataforma de e-learning no país há muitos anos, que de repente se tornou a principal plataforma de ensino usada por todos os alunos, mas no geral, o sistema foi capaz de funcionar. Na plataforma, os alunos podem assistir às aulas, enviar seus trabalhos e colaborar em pequenas equipes. A Sra. Zeberg também mencionou que seus colegas no governo conseguiram fazer a transição para o trabalho remoto em apenas 24 horas e que ela espera que os sistemas de TI resilientes sejam mais recorrentes​​ depois do COVID-19.

Alcançando ODS com organizações internacionais usando a força do digital

A maior sessão realizada no evento “Alcançando ODS com Organizações Internacionais usando a Força do Digital” discutiu como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (SGDs) podem ser alcançados usando tecnologias digitais. O painel apresentou muitos convidados que estão prestando assistência humanitária diretamente aos necessitados durante a pandemia COVID-19 em todo o mundo, com todos os convidados trabalhando ativamente com a NEC. A oradora foi a Sra. Anuradha Gupta, Vice-CEO, GAVI, Sra. Enrica Porcari, CIO e Diretora de Tecnologia, Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA), Dr. Hiroshi Kuniyoshi, Adjunto do Diretor Geral da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO ), a Sra. Keiko Okada, Vice-Ministra Adjunta, Ministério das Relações Exteriores do Japão, Dr. Toby Norman, CEO e fundador da Simprints Technology, e o anfitrião da NEC, Dr. Nobuhiro Endo, Presidente da NEC Corporation. A sessão foi moderada pela Sra. Mihoko Kashiwakura, Chefe do Japão, Fundação Bill e Melinda Gates.

Todos os oradores descreveram como suas organizações estão trabalhando para alcançar os ODSs, aproveitando as tecnologias digitais. O Dr. Endo iniciou a discussão enfatizando como os ODS são muito importantes para a NEC, e que a declaração da marca, “Orquestrando um mundo mais brilhante” e os temas de criação de valor estão de fato alinhados com os ODS. O Dr. Endo também descreveu como as principais tecnologias da NEC, como IA, biometria e segurança, podem construir plataformas com as quais as economias em desenvolvimento podem fornecer serviços para as pessoas designadas e, eventualmente, permitir que as pessoas e as nações sejam mais autossuficientes. A Sra. Gupta compartilhou alguns dos avanços recentes na missão da GAVI de vacinar todas as crianças no mundo e como eles estão trabalhando com o Simprints e o NEC para identificar bebês usando os algoritmos altamente avançados da NEC. A Sra. Porcari discorreu sobre a missão do PMA de acabar com a fome no mundo e como as plataformas digitais desempenham um papel crítico na distribuição de alimentos e outros suprimentos para os necessitados. O Sr. Kuniyoshi falou sobre a missão da UNIDO, que é facilitar a transferência de tecnologias ao redor do mundo, especialmente aquelas que podem ajudar a combater a pandemia, e que a NEC emergiu como um parceiro importante, enquanto a Sra. Okada falou sobre como o Governo do Japão também vê os ODS como um empreendimento muito importante e a expectativa dos setores corporativos em assumir um papel mais ativo na missão de cumprimento dos ODS.

Todos os oradores concordaram com a importância das parcerias para atingir esses objetivos, e que nenhuma organização individual é capaz de lidar com essas enormes questões sozinha. O Dr. Norman mencionou que sua empresa encontrou maneiras inovadoras de cooperar com as organizações, e a Sra. Gupta também concordou que a parceria deve ser maior do que a soma de suas partes. Ela concluiu resumindo seu ponto de vista com um provérbio africano: “Se você quiser ir rápido, vá sozinho. Se você quer ir longe, vá com alguém. ”

Para encerrar, o Dr. Endo da NEC expressou seu forte compromisso com o desenvolvimento de parcerias com governos e organizações internacionais, e que as empresas privadas têm um papel essencial na condução e construção de um futuro sustentável, mantendo a continuidade dos negócios que aceleram mudanças para melhor a longo prazo .

Como a Biometria da Star Alliance irá melhorar significativamente a experiência de viagem

Como a indústria da aviação global tem sido um dos setores mais afetados pela pandemia COVID-19, a NEC Visionary Week 2020 apresentou uma sessão online “Como a Biometria da Star Alliance irá melhorar significativamente a experiência de viagem” discutindo a crescente importância dos serviços biométricos no espaço. A sessão apresentou uma conversa entre o Sr. Jeffrey Goh, o CEO da Star Alliance, e o Sr. Raffie Beroukhim, vice-presidente sênior e diretor de experiência, NEC Corporation of America. Os dois discutiram como a indústria mudou enormemente como resultado do COVID-19, como a colaboração entre a Star Alliance e a NEC está ajudando a combater a pandemia e o que o futuro reserva para os futuros serviços biométricos dentro da indústria.

O Sr. Goh iniciou a conversa expondo como a indústria da aviação foi uma das primeiras a sentir o impacto do COVID-19 e será uma das últimas a se recuperar, já que a demanda "caiu de um penhasco", o que é uma pena, visto que o volume de passageiros tem aumentado rapidamente nos últimos anos. Ele também acredita que a indústria deve se preparar para uma mudança estrutural, por exemplo, pode haver muito menos viagens de negócios daqui para frente. O Sr. Beroukhim concordou e observou que a NEC já ajustou sua oferta de serviço biométrico para a indústria da aviação, pois seu serviço está pronto para COVID-19, oferecendo recursos como identificação ao usar uma máscara e detecção de temperatura corporal do passageiro.

Os dois oradores discutiram como a indústria ainda continua adotando soluções biométricas em meio à pandemia, já que a Lufthansa e a SWISS começarão a oferecer embarque biométrico e acesso de segurança em Frankfurt usando a plataforma de identificação i: Delight da NEC. O Sr. Beroukhim destacou que o lançamento deste serviço representa um passo importante na evolução do setor e foi o resultado de investimentos significativos em P&D, talentos, parcerias e treinamento. Ele também observou que o serviço opcional foi desenvolvido com recursos robustos de segurança e privacidade por design e é compatível com GDPR.

Os dois mencionaram que o serviço de Biometria da Star Alliance é apenas o primeiro passo em uma jornada para criar uma experiência mais segura e contínua para o passageiro, e que mais trabalho precisa ser feito. Eles compartilharam esperanças de que haverá mais trabalho feito por órgãos reguladores como a ICAO e IATA sobre padronização, e que mais educação e treinamento são necessários na indústria. Goh também mencionou que, embora o financiamento possa ser um desafio particular no momento, ele espera que alguns membros da indústria da aviação aproveitem este momento para inovar, já que pode ser mais fácil implementar novos sistemas quando o nível geral de passageiros é baixo.

Os palestrantes concluíram a discussão apresentando sua visão para os serviços biométricos de aviação além de seu uso atual em áreas como check-in, entrega de bagagem, segurança e embarque, visto que ambos enxergam um grande potencial para mais uso dentro do aeroporto e mesmo fora dele. Por exemplo, o Sr. Beroukhim acredita que os sistemas biométricos serão eventualmente usados ​​para compras duty-free e, eventualmente, em locais como locadoras de veículos, hotéis, restaurantes e outras atrações turísticas usando uma identificação biométrica em todos os locais. Ele até prevê que o movimento em direção às viagens sem dinheiro ganhará força no futuro, como, por exemplo, as milhas aéreas podem ser usadas como pagamento por vários serviços entre setores, aumentando a receita geral.

5G Open vRAN: Oferecendo serviços digitais inovadores e vida social sustentável

Implantações de rede 5G e Open vRAN são atualmente dois dos tópicos mais atuais da indústria de telecomunicações global, uma das sessões do evento intitulado “5G Open vRAN: Entrega de Serviços Digitais Inovadores & Vida Social Sustentável” focada nessas duas tecnologias emergentes e como ambas contribuirão para a criação de serviços futuros inovadores e uma vida social sustentável. A discussão consistiu do Sr. Enrique Blanco, Diretor de Tecnologia e Informação da Telefónica, Sr. Akihiko Kumagai, Vice-presidente Executivo Sênior da NEC Corporation, e Sr. Nozomu Watanabe, Vice-Presidente Sênior da NEC Corporation com moderação da Sra. Mayuko Tatewaki, Gerente Geral da Divisão de Soluções para Provedores de Serviços, NEC Corporation.

O Sr. Blanco iniciou a conversa apresentando as muitas conquistas da Telefónica nos últimos anos, já que a empresa tem expandido agressivamente sua rede FTTH na Espanha e planeja ter uma cobertura de 75% da população 5G NSA até o final de 2020. Ele enfatizou a missão da Telefónica de apoiar um estilo de vida digital, especialmente em meio à pandemia COVID-19, e ele vê uma grande mudança na forma como as redes de telecomunicações serão adquiridas e operadas daqui para frente. O Sr. Blanco observou que atualmente não há escolha no mercado por vários motivos e acredita que um novo ecossistema precisa ser criado em torno de padrões abertos. Como tal, ele acredita que a NEC continuará a ser um parceiro importante para a Telefónica à medida que a empresa implanta Open vRAN e outras novas tecnologias e acredita que a NEC desempenhará um papel chave como integradora de sistemas não apenas no espaço RAN, mas em outras áreas, como como OSS / BSS e eCPRI. O Sr. Blanco também mencionou que a Telefónica planeja ter pelo menos 50% de sua infraestrutura móvel operando em Open vRAN em algum lugar entre 2022 e 2025.

A missão da Telefónica é tornar nosso mundo mais humano, conectando a vida das pessoas. 

O Sr. Watanabe então apresentou a história e visão da NEC como fornecedora de equipamentos de telecomunicações, observando que a empresa tem mais de 40 anos de experiência no espaço móvel e pode fornecer RAN ponta a ponta, transporte e redes centrais usando uma cadeia de abastecimento confiável. Ele observou que recentemente a NEC tem estado ativa no espaço Open vRAN no Japão, fornecendo a várias empresas de telecomunicações domésticas e, ainda mais recentemente, começou a trabalhar em um Open vRAN POC 4G e 5G com a Telefónica na Alemanha. A NEC também montou um ecossistema com mais de 14 parceiros Open vRAN, que estão cada vez mais trabalhando juntos para projetar e fornecer essas redes de tecnologia de ponta.

A conversa então mudou para como essas tecnologias criarão serviços inovadores que beneficiarão a sociedade no futuro. O Sr. Kumagai destacou que as tecnologias de TIC serão um dos principais impulsionadores na criação de uma sociedade mais justa e sustentável e vê questões sociais como consumo de energia, envelhecimento, alívio do COVID-19 e escassez de alimentos como áreas onde as novas tecnologias de comunicação podem exercer um papel fundamental. O Sr. Blanco concordou, observando que o 5G dará início a uma nova era de computação de ponta onde “nada será impossível”, mas que a privacidade e a segurança devem ser mantidas. O Sr. Watanabe mencionou que acredita que o próprio O-RAN permitirá novos casos de uso por meio de maior flexibilidade e agilidade de rede, e que um ecossistema de parceiros será necessário para que isso aconteça.

NTT e NEC falam sobre o futuro das redes avançadas e o mundo que as cerca

Uma das últimas sessões da NEC Visionary Week 2020 “NTT e NEC falam sobre o futuro das redes avançadas e o mundo que as cerca” com foco nas redes de telecomunicações de um futuro e o impacto que terão na sociedade. A discussão contou com a presença do Sr. Naoki Shibutani, Vice-presidente Executivo Sênior, Membro Representante do Conselho, NTT Corporation, Sr. Takayuki Morita, Vice-Presidente Executivo Sênior, Diretor Financeiro e Membro do Conselho da NEC Corporation e moderado pelo Sr. Kenji Nonaka, parceiro sênior da McKinsey & Company enquanto os três discutiram como a NTT e a NEC estão trabalhando juntas para trazer as redes de comunicação para o futuro.

O primeiro tópico discutido foi a cooperação recentemente anunciada entre a NEC e a NTT, uma vez que a NTT se tornou um investidor minoritário na NEC em junho de 2020, a fim de aprofundar a colaboração entre as duas empresas. O Sr. Shibutani explicou que a ideia veio do CEO da NEC, Takashi Niino, e do CEO da NTT, Jun Sawada, uma vez que há uma necessidade geral do Japão ser mais competitivo no espaço de P&D de tecnologia. Ele explicou que cada empresa GAFA gasta mais de 1 trilhão de ienes por ano em P&D e, para se manter competitiva, é necessária uma cooperação mais profunda no mercado interno.

O Sr. Shibutani e o Sr. Morita discutiram então como as próprias redes de telecomunicações precisam mudar, já que é muito improvável que elas acompanhem a demanda futura. Espera-se que o tráfego da rede de telecomunicações aumente mais de 100 vezes nos próximos 15 anos, e o consumo de energia do data center crescerá dez vezes até 2050. Ambos os executivos acreditam que a indústria está se aproximando dos limites da Lei de Moore e, portanto, um novo tipo de rede será necessária para além da era 5G, que levou à conceituação da Rede Óptica e Sem Fio Inovadora (IOWN) iniciada pela NTT. A rede IOWN é um novo conceito para as futuras redes de telecomunicações que usarão convergência fotoelétrica para transmitir dados, o que, em teoria, poderia permitir mais de 100 vezes os níveis de capacidade atuais a 1/100 do custo atual.

A NTT e a NEC combinaram esforços de pesquisa para desenvolver o IOWN, já que ambas as empresas têm uma longa história no desenvolvimento de novas infra-estruturas de rede de telecomunicações. No entanto, a própria NTT é uma empresa de telecomunicações, e não um fabricante, portanto, espera-se que a NEC possibilite a comercialização futura de IOWN iniciada pela NTT por meio de sua experiência em produção. Ambas as empresas estão trabalhando juntas para atrair mais parceiros para o ecossistema IOWN e, por exemplo, lançaram recentemente o fórum global IOWN nos Estados Unidos.

Por fim, os executivos discutiram alguns dos aplicativos que eles acreditam que a rede IOWN permitirá no futuro. Shibutani e Morita concordaram que o 5G já está começa a gerar transformações disruptivas em setores como transporte, educação e saúde, mas eles acreditam que as redes avançadas irão ainda mais longe. Eventualmente, eles acreditam que essas redes permitirão gêmeos digitais para quase tudo, onde objetos do mundo real terão todos um ID único e sensores conectados irão monitorar continuamente suas condições, e AI / ML será capaz de fazer previsões em tempo real no status de objetos como fábricas, veículos e até mesmo pessoas e elevará a sociedade ao próximo nível sob um conceito conhecido como Iniciativas da “Sociedade 5.0” do Japão.

 

A NEC Visionary Week 2020 foi concluída com sucesso e vários temas recorrentes surgiram durante as sessões. A NEC e seus parceiros concordaram que o impacto da pandemia COVID-19 alterou a forma como a maioria, senão todas, as indústrias irão operar no futuro e a transformação digital será uma ferramenta fundamental para que isso aconteça. Houve também um forte tema de sustentabilidade entre os participantes, já que muitos palestrantes mencionaram que a próxima geração de ferramentas de TIC pode permitir um futuro mais brilhante para a sociedade e pode permitir uma infraestrutura “à prova de pandemia”, que está fortemente alinhada com o lema da NEC de “Orquestrar um mundo mais brilhante. ”

 

Acesse o report

 

Subscreva aqui!