<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
25 mai 2018

GDPR – é hoje, e agora?

Hoje começa a vigorar a GDPR – General Data Protection, regulamento que traz algumas diretrizes e define regras para a manipulação de dados de indivíduos da União Europeia. Qualquer empresa que tenha algum tipo de negócio com a UE, independentemente de estar ou não em solo europeu, deverá manter-se compliance com o Regulamento.

Mas como as empresas têm se comportado frente a essas imposições? Será que ocorreu a adequação em massa?

De acordo com uma pesquisa feita pela SAS, 93% das empresas entrevistadas por eles dizem não estarem totalmente compliance, ou seja, apenas 7% das empresas entrevistadas estão em conformidade, o que significa dizer que, caso as empresas não se adequem, há muito o que se pagar ou perder pois, levando-se em conta os percentuais e valores envolvidos, as multas podem ser astronômicas.

A adequação é trabalhosa pois não depende apenas de TI e, sim, de uma política bem consolidada e uma força tarefa envolvendo todos os departamentos da empresa.

Mas quais as dificuldades encontradas pelas empresas?  Será que foi disseminado o “mal de brasileiro” (que normalmente deixa tudo para a última hora e aos 45 do 2º tempo sempre dá o seu jeitinho) ou estamos, de fato, frente a algum empecilho técnico legal real?

Ao que parece, os 7% se restringem às grandes corporações, cujo valor do negócio envolvido é mais expressivo. Empresas menores têm tido dificuldades em adequar-se, visto que o valor do investimento é alto. Mas vale a pena correr o risco?

Há também o contexto de falta de melhores definições, acerca de como de fato deve ser processada cada etapa, desde a captação dos dados, tratamento, classificação, armazenamento, migração, esquecimento... enfim, seja qual for a dificuldade é certo que a “sanção” virá e a UE lucrará com isso.

Arcon Serviços Gerenciados de Segurança

 

NEC Report LGPD

Nova call-to-action

Assine aqui!