<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
12 nov 2020

Tecnologia Low Touch destaca-se na retomada das atividades no varejo

Atualmente, está mais que perceptível que novos hábitos se formaram, cujos determinantes cuidados passaram a ser colocados como prioridades, não só no comportamento das pessoas, mas também na maneira como são feitos os negócios. E, nesse cenário, tecnologias de ponta, que já existiam anteriormente à crise, hoje se sobressaíram de modo a proporcionar mais segurança às pessoas, dentre outras diversas vantagens, como redução de custo para as empresas, e agilidade e conforto para os consumidores.

Neste cenário, as tecnologias Low Touch ganharam bastante destaque no setor de varejo. Com a retomada das atividades, os varejistas tiveram que se adaptar para oferecer ao consumidor o que ele precisava para se sentir seguro. O comércio digital, por exemplo, foi muito utilizado pelos empresários. De acordo com o Compre&Confie, em abril, o e-commerce brasileiro teve aumento de 81% em faturamento em relação ao mesmo período do ano passado. Os consumidores mudaram sua forma de comprar, e os varejistas de vender.

Outra tendência que vem sendo usada por varejistas é o Frictionless Retail, sempre em busca de oferecer a melhor experiência ao consumidor, principalmente no cenário de hoje.  Algumas soluções que se evidenciaram foram os self-checkouts, pagamento por aproximação, pagamento mobile e scan & go. Além disso, com os avanços atuais, o reconhecimento facial pode ser utilizado para efetuar pagamentos, permitindo que o ato ocorra a distância, sem a necessidade de tocar em nenhum objeto para digitar uma senha. Essas tecnologias oferecem variados benefícios aos consumidores e varejistas que são essenciais nesse momento, como a redução de contato, do tempo de atendimento e das filas.

A adoção de processos Low touch passa a ser fundamental e algumas empresas conseguiram enxergar a oportunidade nessas tecnologias. Alguns estacionamentos, por exemplo, estão adotando sistemas de touchless em suas cancelas, para que o motorista não precise tocar em nada ao ter o acesso de entrada. 

Todas essas soluções refletem em um ambiente mais seguro, para que os consumidores se sintam confiantes para realizarem suas compras. E, diante essa mudança referente aos comportamentos e hábitos das pessoas, as empresas que não se adequarem à nova realidade, perderão competitividade no mercado. 

Na cultura japonesa, por exemplo, existe o conceito Omotenashi, que traz a filosofia de atender os clientes da melhor forma possível, ao mesmo tempo sutil e hospitaleira, fazendo com que o cliente se sinta especial. Podemos dizer que as novas tecnologias têm o mesmo objetivo: possibilitar que os clientes tenham a melhor experiência em sua jornada de compra. 

Sem dúvidas, houveram grandes prejuízos devido aos acontecimentos dos últimos tempos, porém, o varejo tem a tecnologia como aliada para transformar esses desafios em novas possibilidades. O consumidor já estava mudando seu comportamento, e com esse salto da transformação digital, as empresas estão alcançando a maturidade adequada para oferecer o que há de mais moderno em suas formas de fazer negócios.

New call-to-action

 LGPD NEC

Assine aqui!