<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
10 jul 2018

Quando um vírus pede o seu emprego

No mês de fevereiro, conforme divulgado pelo IBGE, o índice de desemprego registrado foi de 12,7 milhões de pessoas, apesar de todos esforços das comunidades política, econômica e da própria população para que o cenário mude para uma retomada de crescimento. Neste enredo, o volume de candidatos a uma vaga de emprego tem se mostrado bastante elevado, contribuindo para maior exposição de suas informações pessoais e privadas. Além disso, tal posição pode colocá-los também vulneráveis a possíveis golpes.Do outro lado, estão as empresas que, pela necessidade de ajustar seus quadros funcionais, abrem suas “portas digitais”. Por isso, já fica o alerta: o mar não está só para peixe (aqui leia-se currículos) mas também para documentos contaminados com vírus.

Sabemos que o problema não é novo, já existe menção ao tema desde 2009, contudo a “moda” volta conforme a própria flutuação econômica do país, o que demanda a necessidade de atenção constante. Uma contaminação pode impactar negativamente os processos produtivos, como: não disponibilizar os serviços prestados, afetar o desempenho dos sistemas, comprometer a segurança física e lógica, trazer risco à governança da infraestrutura de IT, além de gerar danos à imagem da organização e, inclusive tomar o seu emprego.

Como regra, recomenda-se que o Gestor adote uma postura de diligente:

Na Identificação das ameaças e vulnerabilidades às quais sua empresa está exposta.

Na Proteção com o desenvolvimento e implementação de mitigadores para garantir os serviços de infraestrutura crítica para o negócio.

Na Detecção dos incidentes gerados por meio de uma monitoração 24x7 de todos os ativos críticos para a segurança do ambiente.

Na Resposta aos incidentes com as medidas apropriadas conforme o grau de risco.

Na Recuperação do Ambiente com planos que possam garantir a resiliência e recuperação em caso de impacto na capacidade operacional da empresa.

Na perspectiva de não contratar um vírus, mantenha a atenção às seguintes medidas:

  • Treine e conscientize seus colaboradores para reconhecer ataques de Engenharia Social
  • Mantenha os computadores protegidos
  • Monitore o ambiente e procure estar atento ao que acontece
  • Programe varreduras de segurança regulares
  • Maximize a segurança com proteção contra fraude online, phishing e malware
  • Não caia em ofertas falsas de Antivírus
  • Esteja atualizado em relação às novas ameaças

Por fim, para reflexão, a demanda da área de Recursos Humanos por informações de candidatos e/ou recebimento de informações das mais diversas fontes traz um elemento adicional ao fator risco. Assim, elimine do processo o recebimento de currículos de fontes não confiáveis e limite-se a utilizar plataformas digitais destinadas a este fim, que tendem a ser um canal com menor risco e maior qualidade nas informações fornecidas.

Arcon Serviços Gerenciados de Segurança

 

New Call-to-action

Nova call-to-action

Assine aqui!