<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
10 mar 2020

IoT - Tecnologia em expansão nos ambientes corporativos e industriais

O desenvolvimento da mobilidade nos últimos anos mudou a forma como consumidores e empresas enxergam a computação. A realidade que antes era dominada por desktops e notebooks agora é compartilhada por uma enorme variedade de dispositivos inteligentes: celulares, tablets, wearables e, despontando de forma nítida, aparelhos IoT.

Genericamente, IoT (internet das coisas, na sigla em inglês) se refere a equipamentos autônomos ou semiautônomos conectados via rede, com funções que podem incluir monitoramento, interação e interatividade, controle de produção, informação e muito mais. Esta classe de equipamentos engloba uma enorme variedade de itens, que podem ser tão específicos quanto geladeiras inteligentes que ajudam o consumidor a manter seu estoque de alimentos em dia ou tão robustos quanto sistemas de automação produtiva em indústrias. Sua enorme variedade de aplicações reflete a flexibilidade e o avanço da tecnologia, que consegue agora trazer respostas para as mais diversas necessidades de usuários domésticos, corporativos e industriais.

A popularização e notável crescimento desta vertente de tecnologia se deu, em grande parte, pela capacidade de miniaturização de circuitos e processadores, além da melhoria da conexão sem fio em redes nas casas e empresas, além da própria velocidade da internet. Com dispositivos mais poderosos e redes mais robustas, foi possível visualizar e desenvolver toda esta gama de soluções, que hoje trazem mais liberdade, flexibilidade e inteligência para a rotina de profissionais e consumidores em todo o mundo. Diante disso, é fundamental conhecer melhor os benefícios e riscos do IoT, ou seja, o que  pode trazer de bom; e quais desafios e perigos ela pode potencializar.

 

As aplicações da IoT

Sua grande flexibilidade de aplicações faz com que a IoT possa impactar de forma positiva diversos contextos, desde situações cotidianas para o usuário final até cenários profissionais como indústrias, comércio e muitos outros. Esta enorme diversidade de aplicações faz com que seja inviável listar tudo que é possível fazer dentro desta tecnologia; assim, é mais conveniente apontar alguns dos usos mais populares e relevantes, dentro dos contextos doméstico e profissional.

  • A IoT em casa

Um dos casos de integração inteligente de dispositivos para controle e automação doméstica ocorreu na compra da Nest pelo Google. Esta linha de produtos inclui o assistente virtual Google Home, trancas inteligentes, sistemas de controle de ar condicionado central, câmeras, alarmes e muito mais. Estes dispositivos conectados conseguem trazer um alto nível de controle e automação ao ambiente doméstico ou até mesmo a escritórios, com ampla visibilidade do ambiente e capacidade de interação entre os ocupantes e o ambiente.

Outros exemplos populares da aplicação de internet das coisas em uma casa são as câmeras de monitoramento de crianças, smart TVs e eletrodomésticos inteligentes e conectados, além dos populares assistentes como a Alexa da Amazon, as soluções para casa da Apple e o já citado Google Home. De modo geral, a IoT neste contexto tem a função de ajudar na administração do lar, aumentando sua segurança e facilitando as tarefas diárias dos moradores. O foco aqui é em tornar a experiência do usuário mais agradável e simples, com um olhar mais detalhado sobre a interação e não tanto foco em robustez operacional.

  • IoT em ambientes profissionais

Quando se pensa no contexto corporativo, esta tecnologia ganha ainda mais relevância pois suas aplicações têm ligação direta com gestão e desempenho. Um bom exemplo disso é o uso da IoT para monitoração e controle de acesso a ambientes insalubres, como ambientes de extremas temperaturas (câmeras frias e fornos, por exemplo), com liberação de gases ou espaço confinado. Nestes casos, colaboradores podem ser identificados por meio de RFID ou NFC, o que permite o registro preciso de seus acessos a ambientes de exposição limitada, controle do tempo de permanência e aviso para saída dentro de um tempo programado. Isso é fundamental tanto para a preservação da saúde do profissional quanto da empresa, que deve zelar pelo cumprimento de normas trabalhistas.

Outro aspecto interessante do uso desta tecnologia é o de controle de acesso a áreas restritas, como servidores e ambientes que tenham informações ou materiais sensíveis para o negócio. Seu uso, neste caso, pode incluir a aplicação de biometria, como leitura de digital e reconhecimento facial e de voz para liberação de acesso somente a indivíduos previamente autorizados, o que aumenta muito o grau de controle e segurança do negócio. Analogamente, este sistema pode ser expandido para contextos maiores, como vigilância em cidades inteligentes, com biometria aplicada à identificação de ocorrências relevantes e indivíduos de interesse.

A IoT também tem grande aplicabilidade em manufaturas e indústrias (onde costuma ser chamada da IIoT – internet industrial das coisas) , na criação das chamadas smart factories. Aqui, seu uso se dá por meio da automação e interconexão entre máquinas na linha de produção; com ela, é mais fácil enxergar o consumo de matéria prima, grau de eficiência na produção, prever falhas e programar manutenções, evitando interrupções inesperadas na linha. Isso deve impactar positivamente a produtividade e a redução de custos associados, conforme aumenta o grau de implantação desta tecnologia.

Finalmente, vale citar o uso de dispositivos conectados por equipes de campo, como leitores inteligentes, smart glasses e similares. Com eles, as equipes ganham mobilidade, precisão das ações e mais flexibilidade operacional, já que conseguem aplicar mais inteligência em suas atividades, com maior capacidade de coleta e processamento de dados locais. 

 

A segurança na era da IoT

Toda esta nova e rica realidade traz problemas inerentes, e tanto empresas quanto consumidores devem estar atentos a eles para aproveitar ao máximo os benefícios que esta tendência em IoT  pode trazer, mitigando seus riscos. Sem sombra de dúvida, o mais proeminente deles é o de ciberameaças.

A proliferação do volume de dispositivos conectados não teve uma resposta à altura do ponto de vista da segurança; como consequência, a superfície de ataque de casas e empresas cresceu muito sem sistemas de resposta efetivos para os novos vetores de ameaça. Alguns levantamentos mostram crescimento dos ataques a estes aparelhos acima dos 200% ao longo do ano de 2018. Entre as ameaças, vale destacar a criptomineração, a exploração de vulnerabilidades para o acesso à rede, invasão de equipamentos de monitoração para espionagem e roubo de credenciais, entre outros.

Diante do crescente interesse dos criminosos nestes dispositivos, é fundamental que empresas e usuários domésticos invistam em segurança. No caso do último grupo, a solução reside em softwares automatizados de proteção e atenção às atualizações de sistemas recomendados pelos fabricantes. Já no primeiro, a superfície de ataque ampliada e o assédio dos criminosos exige esforços maiores, que podem ser supridos por um fornecedor especializado.

Além de softwares de proteção, conte com provedores de serviços como o MSS da NEC, líder mundial em soluções integradas de segurança. Com equipes altamente treinadas, equipamentos de ponta e soluções avançadas de segurança digital para diversos contextos, a NEC atinge os mais altos padrões de qualidade para que sua empresa possa operar com segurança. Fale hoje mesmo com nossa equipe e descubra tudo que podemos trazer para que seu negócio entre na era da IoT, aproveitando esta tecnologia em expansão e seus benefícios enquanto traz máximo controle de riscos.

 

Assine aqui!