<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
03 mai 2022

Explore como o futuro da conectividade fará o IoT e a Indústria 4.0 acontecer

As novas gerações de conectividade móvel prometem mudar radicalmente a forma das empresas realizarem suas operações 

O 5G já é uma realidade, com sua operação já acontecendo em diversas partes do mundo e nas principais cidades do país. Contudo, todo seu potencial sequer começou a ser explorado de forma efetiva. Muito além de trazer uma experiência de usuário inédita dentro da mobilidade, o 5G (e, claro, seus eventuais sucessores) permitirá um grau de velocidade em troca de dados entre dispositivos conectados que vai mudar o referencial de performance nas empresas – em todos os setores.

Com o crescimento da quinta geração de redes móveis, a IoT (Internet das Coisas na tradução da sigla em inglês) deve ser difundida e adotada em volumes muito maiores do que os verificados atualmente, trazendo mais inteligência, automação e performance para uma grande variedade de setores. Dentre tantos, a indústria é uma das que mais pode se beneficiar disso, no que agora chamamos de Indústria 4.0. 

Basicamente, este conceito envolve a ideia de trazer sensores e conectividade para os equipamentos na linha de produção, unindo TI (tecnologia da informação) e TO (tecnologia operacional) para oferecer maior visibilidade, automação e mais inteligência para a fábrica. Assim como em outros segmentos, a ideia é agregar recursos que melhorem a performance, maior precisão e ainda ajudem a promover uma evolução na produtividade do negócio. 

Mais de um século dedicado à excelência

Quando revisou um contrato com a Western Electric Company of Illinois em 1899, a Nippon Electric Company não poderia imaginar quais seriam as tecnologias em que seriam referência mais de um século depois – mas já tinham a receita para o sucesso. Desde que surgiu, a NEC é pautada pela busca por excelência e inovação em tudo que faz; é assim que vem criando equipamentos que marcaram épocas para mercados domésticos, industriais e muitos outros.

Hoje, a NEC é uma multinacional com atuação em frentes diversas e complexas, indo desde bens de consumo à indústria aeroespacial. E, por trás de tudo isso, estão seus esforços na área de conectividade, com foco na tecnologia celular 5G. “A NEC já está anunciando produtos para dar suporte a redes abertas, rádios compatíveis com Open RAN, software em nuvem e automação", afirma o CEO da empresa, Takayuki Morita em seu keynote no MWC 2022 em Barcelona.

Nesse sentido, o empenho para a expansão do Open RAN está alinhado com a tendência de novas arquiteturas abertas, que fomentam a entrada de novos players, novas ideias e visões, enriquecendo mercados como um todo. A busca por redes abertas visa sair do monopólio imposto pelos desenvolvedores originais de redes móveis, o que deve acelerar o processo de adoção em larga escala, assim como seu aprimoramento e os impactos que podem gerar para a sociedade. No caso da já citada indústria, a aceleração de sua fase 4.0 pode significar a melhoria da produtividade, melhor abastecimento de produtos no mercado e, potencialmente, mais produtos com melhores preços. 

5G e além: O futuro de um mundo ainda mais conectado

Conexão entre equipamentos, controle e visibilidade operacional são apenas o ponto inicial desta revolução. Com a evolução das soluções de conectividade, a tendência é  que aplicações que unem o real e o virtual ganhem cada vez mais espaço, com mais funcionalidades e uma usabilidade aprimorada a níveis até então inalcançáveis. “O 5G seria um impulso para a mudança de tecnologia. Veremos novas conexões entre o real e o virtual, e eles desempenharão um papel maior na visão de futuro”, afirma o CEO.

Assim, além do celebrado Metaverso, o 5G vai trazer à vida ferramentas de realidade aumentada e virtual para diversos fins, inclusive no ramo profissional. Desde o desenvolvimento de novas ferramentas até a colaboração remota de equipes e o avanço da telemedicina, tudo isso passa pela escalabilidade do 5G. Dimensionamento de novos recursos de comunicação, aceleração ainda maior da inovação por meio da inteligência, novas oportunidades de desenvolvimento de produtos e fontes de receita: tudo isso e muito mais estão no horizonte deste novo mundo conectado.

Naturalmente, as questões de segurança digital, que já são um dos maiores desafios atuais segundo o World Economic Forum, devem continuar crescendo. Contudo, segundo Morita, a evolução da segurança também é esperada, na medida em que ele tende a ser mais forte em um ambiente aberto, a exemplo do que já se constata com o blockchain.

É por isso que a NEC já vem investindo em pesquisa e construindo cases de sucesso neste caminho, a exemplo da implantação de redes Open RAN junto à Telefónica, desenvolvimento da Fábrica do Futuro com a Konica Minolta por meio do 5G e orquestração de serviços baseados em 5G via cloud junto à AWS. Cases assim ilustram a vanguarda da tecnologia aplicada e dão insights de como o futuro está se desenhando de forma descentralizada, conectada e extremamente ágil e veloz. E é para este futuro que a NEC está se preparando e ajudando seus clientes e consumidores a colher o que há de melhor que as novas tecnologias têm para oferecer.

Subscreva aqui!