<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
25 set 2018

Eleições 2018: proteja-se dos hackers ao escolher seus candidatos

Grandes eventos, como as eleições do próximo dia 7 de outubro, representam um risco maior para quem acessa redes sociais, sites de notícia, gerenciadores de e-mail ou qualquer outro endereço na internet, seja pelo celular, notebook ou PC. Isso acontece porque os cibercriminosos se aproveitam de momentos de desatenção dos usuários envolvidos em discussões e pesquisas para abusar da criatividade e aplicar golpes virtuais.

Durante o 1º turno das eleições municipais no Brasil em 2016, a equipe do Arcon Labs registrou um aumento de 200% de ataques de ransomware. Já nas eleições de 2014, os números foram ainda mais assustadores: 880% de crescimento de phishing e spear phishing e 1531% de ciberataques em geral.

O amplo uso de dispositivos móveis e o aumento do compartilhamento de informações por redes sociais e mensagens instantâneas, aliado à baixa preocupação com ferramentas de controle e segurança para acesso às redes e aos gadgets, são favoráveis para a atuação de pessoas mal intencionadas.

O objetivo principal dos cibercriminosos é roubar dados confidenciais, acessar máquinas e sistemas corporativos, quebrar ou paralisar serviços, violar informações e até mesmo desmoralizar o alvo, especialmente no período próximo às datas de votação para escolha dos futuros governantes.

Por isso, nesse período é fundamental aumentar a atenção com determinadas ações na internet. Alguns cuidados básicos são muito importantes:

  • Evite utilizar Wi-Fi público, principalmente quando precisar incluir informações pessoais ou senhas.
  • Mantenha sempre o antivírus atualizado para evitar possíveis ameaças virtuais. O próprio software avisa quando surgem novas atualizações.
  • Não digite suas informações pessoais em qualquer site. Desconfie dos prefixos “https”, porque os cibercriminosos estão obtendo certificados SSL.
  • Suspeite de mensagens, links, imagens, vídeos que receber por e-mail, redes sociais e WhatsApp. Os hackers estão cada vez mais criativos.

 

As empresas precisam ficar de olho

A preocupação das empresas quanto à conduta e ao uso que seus colaboradores fazem da internet e das redes sociais deve ser constante; e o conselho vale tanto para o período pré como pós-eleitoral.  Além disso, o ideal é manter a transparência e comunicar os riscos e as eventuais responsabilidades aos colaboradores. Recomenda-se, ainda, intensificar os controles de segurança e monitoramento.

As companhias de fornecimento de energia e telecomunicações, hospitais e órgãos públicos também são alvos dos cibercriminosos. Por isso, é recomendável reforçar a proteção dos ambientes de segurança de TI e, caso haja algum ataque, o contato com as autoridades deve ser imediato.

 

Guia de Resposta a Incidentes

Nova call-to-action

Assine aqui!