<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1902477713099717&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">
Tempo de leitura 2min
NEC
05 out 2021

Análise sistemática de dados vai ajudar Copenhagen a zerar emissões

Por Daniel Medeiros

A interconexão entre os serviços das cidades, tendo como prioridade a sustentabilidade no gasto de água e energia, ainda é o calcanhar de Aquiles no contexto dos centros urbanos, mesmo nas regiões de maior poder aquisitivo. Mas algumas iniciativas ao redor do mundo dão esperança de que, com a ajuda da alta tecnologia, essa realidade esteja mais perto do que se imagina. Um exemplo disso é o projeto que a prefeitura de Copenhagen, capital da Dinamarca, está fazendo. O governo municipal está coletando dados de desempenho ambiental dos edifícios públicos da cidade em antecipação a reformas que vão permitir a cada um deles economizar água e energia e gerar menos calor. 

Realizado com a ajuda da KMD, subsidiária da NEC no país escandinavo e a principal provedora de tecnologia do setor público dinamarquês, o projeto integra o vasto rol de iniciativas em curso na capital do país com o objetivo de torná-la a primeira cidade do mundo a zerar emissões de gases de efeito estufa até 2025.

Em fala no NEC Visionary Week, showcase tecnológico da japonesa NEC, o diretor de tecnologia da KMD, Hans Jayatissa, explicou que a ideia é comparar os níveis de consumo de energia, água e calor de cada prédio para entender o que faz edifícios similares a terem diferentes níveis de desempenho sustentável e implementar, posteriormente, estratégias de redução de consumo.

“A expectativa é também termos condições de gerar um excedente de energia que possa ser usado para carregar baterias dos carros elétricos, ou melhor, gerir o sistema elétrico da cidade, para, por exemplo, usarmos as baterias dos carros sem uso como reserva técnica de energia quando não houver vento para girar as turbinas eólicas”, exemplificou o executivo durante o evento digital.

Já há algumas décadas, a prefeitura de Copenhagen usa análise de dados na administração da cidade. Uma iniciativa recente foi a integração dos dados relativos ao tratamento da covid-19 com as bases de dados do resto do país para que autoridades públicas de todas as esferas pudessem gerir a pandemia com mais eficiência.

Uma das ações da prefeitura nesse sentido foi o remodelamento do aplicativo My Health para que ele centralizasse a comunicação com os cidadãos e disponibilizasse informações sobre os testes de covid e vacinação, junto com outros dados de saúde do munícipe, e até consultas via telemedicina. “Muitas cidades têm esse tipo de solução. A diferença aqui é que ela está integrada a outras bases de informação. Isso é absolutamente necessário para viabilizar, por exemplo, um intenso processo de testagem de covid-19 como o que fez a Dinamarca recentemente”, explica Jayatissa, que participou do remodelamento do aplicativo.

Segundo o executivo, o novo projeto da KMD com os edifícios públicos de Copenhagen vai usar os mesmos princípios de análise de dados. A finalidade, no entanto, é estruturar um modelo de gestão pública não só digital, mas também sustentável. 

O conteúdo gerado nas palestras realizadas durante o NEC Visionary Week está disponível até 30 de outubro. 

Nova call to action

Nova call-to-action

Subscreva aqui!